quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Livros, e mais livros!

Bueno,

Sempre fui uma leitora muito ávida, aprendi a ler cedo e sempre gostei de livros. No entanto, esse era um hábito esquecido... quando entrei pra faculdade minhas leituras se resumiam a livros de história, caneta marca texto e fichamentos. Quando terminei o mestrado nem me lembrava da última vez que tinha lido um bom romance! E isso foi em 2009!

No dia em que entreguei a dissertação tomei uma atitude simbólica: entrei na Cultura e nem procurei muito, peguei um livro da prateleira dos mais vendidos e comprei. Uma edição de "Leite derramado" do Chico Buarque, que não por acaso fala sobre memória ;-) desde então tenho buscado intercalar um pouco as leituras.

Mas não foi muito fácil... depois do mestrado comecei a trabalhar no MUHM, novos desafios e novos temas para leitura: museologia e educação. E lá se vão os meus romances... Neste mesmo ano engravidei e novos temas pularam a fila: maternidade, puericultura e gravidez!

Mesmo com tudo isso consegui reler algumas coisas, ler outras, e me divertir, o que era a meta principal.

Em 2012 assumi como professora na rede estadual e tentei por quase um ano manter 2 empregos, em duas cidades diferentes, e por mais maluco que isso possa parecer foi o estopim para minha compulsão por livros: 2h em ônibus e trem todos os dias me deram o álibi perfeito! Li em 6 meses mais livros do que tinha lido nos últimos 6 anos!

E agora só vai! Não ando mais tanto de ônibus mas tenho a biblioteca da escola a disposição e um pouco mais de tempo em casa. E mais: tenho a vontade louca de ler e ler e reler acessa novamente!!!

Pra abrir essa sessão de livros e leituras vou indicar meus favoritos de 2013:



A menina que roubava livros de Markus Zusak
Lindo! Lindo! Lindo!
Emocionante, bem escrito e envolvente.
Eu avalio um bom livro pelo critério: "Dificuldade de largar", então esse tem 10 pontos!
Dificuldade de largar: 10!



Agora um do meu estilo preferido: romance histórico. Tudo que envolve uma pesquisa histórica decente e ficção me tem! Nesse caso, dizem que o autor na verdade é o pseudônimo de um historiador especialista na Renascença que teria colaborado com a Ubisoft para a composição do contexto do jogo de vídeo game. Essa me parece uma versão bem plausível, porque de fato o conhecimento histórico do Sr. Bowden é invejável! Eu achei a contextualização excelente! Tanto que vou usar partes do livro nas minhas aulas de história.A Cruzada Secreta foi o primeiro da série que li, caiu nas minhas mãos depois de ver na mão de um aluno do 7º ano, que inclusive me emprestou. A série completa tem agora (2014) 6 livros, eu já li todos e esse segue sendo o preferido!
Dificuldade de largar: 10!

Bom, espero que neste ano eu possa compartilhar mais vezes aqui as coisas que ando lendo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Já achei que....