sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

A Corte do Carnaval de Porto Alegre e o desmonte do Carnaval....

Sobre a Corte do Carnaval de Porto Alegre quero escrever umas linhas hoje....

E vou começar dizendo que sim, eu vejo todos os problemas do mundo na escolhida ser uma mulher branca.

E gostaria de coração de fazer “racismo reverso”, afinal pra isso acontecer de alguma forma a população negra teria que ter como oprimir e negar oportunidades a população branca e no fundo eu sou bem vingativa mesmo. Mas como não posso ser racista reversa, nem ter um unicórnio, vamos aos argumentos....

A escolha, sem desfile, sem festa com a Comunidade do Carnaval e seus simpatizantes, sem bateria tocando pras candidatas dançarem, sem torcida é a faceta pública e escancarada do que esta cidade e este Estado sempre fizeram com os negros gaúchos: apagamento.

São séculos e séculos construindo um Estado “europeu”, onde a """""pouca escravidão"""" que houve era “””“branda””””, onde não existem negrxs.

Mas nós existimos e resistimos. Resistimos aos cortes de verba, afinal Carnaval não é cultura. 

Resistimos aos despejos, afinal Carnaval no centro faz sujeira e baderna (blocos não fazem isso e o Acampamento Farroupilha também não). Resistimos as interdições e todos os tipos de violência.

Resistimos e fazemos o maior espetáculo ao céu aberto do Planeta Terra.

O carnaval é, sempre foi e sempre será uma festa negra. Mantida, financiada e organizada por mãos pretas. Mãos que apanharam e seguraram firme para chegar até aqui. E daí quando a beleza desse espetáculo tem que ter uma representante ela tem que ser branca???

Olha essa foto e me diz se tô loka ou tinha pelo menos outras 8 possibilidades????


“Mas Sherol, ela sabe sambar e já saiu no Carnaval outras vezes”.

Ok, vamos lá...

Ela sabe sambar? Até sabe, dá pra notar que ela foi nas aulinhas de samba da Academia Topzera...... mas no universo de 9 candidatas onde TODAS AS OUTRAS ERAM NEGRAS E MUITO MAIS ENVOLVIDAS NO CARNAVAL (no grupo temos gurias que fazem parte dos quadros das escolas desde a infância!) vence como representante máxima a candidata branca???

Ser Rainha do Carnaval não é ser finalista do BBB! É ser representante de uma festa popular ancestral, representar uma cultura e uma comunidade.

Ela já saiu no Carnaval outras vezes? Que bom! Segregar pessoas por cor da pele É COISA DE BRANCO. Na Comunidade Negra se tu chega pra somar, pegar junto, e tá firme na alegria e na tristeza é parte da comunidade sem sombra de dúvida. Negros e negras acolhem todos que vêm somar, só que exigimos respeito.

Será que dói na branquitude não ser protagonista o tempo todo???

As pintas chegam com a festa pronta e querem assoprar a vela do bolo e receber a homenagem?????

Eu estou há um ano frequentando bastidor do Imperadores e conheci e vi dezenas de pessoas que amam, vivem, se dedicam ao Carnaval o ano todo. O ano T-O-D-O!

Por favor, respeita quem pode chegar onde a gente chegou!! Respeita as Velhas Guardas, respeita as tias que furaram muito dedo costurando no barracão e xs manxs que sangram nos couros dos instrumentos!

Nós somos a resistência do Samba. Depende de mãos e mentes pretas a manutenção e a beleza desse espetáculo e ENTÃO O PROTAGONISMO JÁ É NOSSO, BASTA APENAS COLOCAR A COROA. E merecemos a Coroa!!

É como diz o Racionais: “Aí, Na época dos barraco de pau lá na pedreira. Onde cês tava? O que que cês deram por mim ? O que que cês fizeram por mim ? Agora tá de olho no dinheiro que eu ganho. Agora tá de olho no carro que eu dirijo. Demorou, eu quero é mais. Eu quero é ter sua alma.”

Daí também tem os argumentos dos baluartes da integração cultural, que foram lá no Facebook reclamar que quem tá querendo separar são os pretxs, e que Carnaval é cultura do Povo Brasileiro.

Quase chorei de emoção com esse argumento..... NO ENTANTO..... 

Temos aqui só mais uma exemplo de como o sistema racista estabelece a branquitude como norma nesse país. A cultura negra pode ser invadida, violentada e submetida por que se fazemos qualquer  esforço para proteger e defender aquilo que é nosso PAH! ESTAMOS SENDO RADICAIS E """RACISTAS""". Onde estavam esses baluartes da integração cultural quando fazer carnaval esteve a beira de ser crime de desordem pública??? Ano passado quando fecharam o Porto Seco e tentaram impedir de todas as formas NOSSO CARNAVAL onde estavam esses baluartes da integração cultural?????

E como cobertura temos a tentativa nada original de culpar a Praiana por ter colocado lá a candidata, afinal temos todas as condições de tocar o Carnaval sem apoio das instituições dominadas pela branquitude, falta "esforço" da comunidade negra não é mesmo??? Falta só me dizer que meus ancestrais foram escravizados por que não se esforçaram!!

Eu lamento muito o que as Diretorias tem que suportar para manter o Carnaval. Nada de financiamento público e patrocinadores que nos veem no maior clima de exótico.

E acredito que esse jogo só vai virar quando as Escolas redescobrirem a força de suas comunidades. E inclusive se organizarem a altura do espetáculo.

Não tem o Tesourinha pra fazer a escolha da Corte? Fazemos na rua! Botas as baterias a tocar e escolhe a Corte! Não tem grana e tem que vender a alma pra por a escola na rua? Faz uma vaquinha virtual e pega 1 pila de cada um e faz o Carnaval.

Mas também entendo a dor que isso é....

O racismo nos mói de muitas formas....

E a escolha de uma mulher branca, que representa a branquitude e o projeto colonizador e embranquecedor do Carnaval é só mais uma dessas formas. 

4 comentários:

  1. Sherol, peço que me permita compartilhar teu excelente texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Raquel,

      Obrigada pela leitura, fica a vontade para compartilhar!
      Bjs!

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela leitura Igor.
      A Igreja Católica re-significou diversas festas pagãs, aqui estou me referindo especificamente ao Carnaval brasileiro que foi re-significado por negros e negras na diáspora, desta forma, temos uma manifestação cultural eminentemente negra.
      Abraço!

      Excluir

Já achei que....